O Cantar dos Santos Nomes Chega à Vida de um Caçador

5 I (artigo - mantra) O Cantar dos Santos Nomes Chega à Vida de um Caçador (1350)1

Bhagavan Dasa

Quão revolucionária pode ser a influência de um santo em nossa vida? Existe alguém desqualificado para o processo do cantar dos santos nomes? Tudo o que precisamos para amar a Deus está prontamente disponível a nós?

Certa feita, o grande sábio e devoto Narada Muni foi até Prayaga para banhar-se na confluência dos rios Ganges e Yamuna. Passando pela floresta, contudo, Narada viu uma ave caída ao solo. A ave estava semimorta, tendo sido atravessada por uma flecha, e se contorcia em grande dor. Mais adiante, Narada viu também um veado, um javali e um coelho, todos se debatendo em grande agonia, com seus corpos expondo vários ferimentos. Toda essa visão encheu de compaixão o coração do sábio, que se perguntava quem estava cometendo tamanho pecado. Caminhando mais adiante, Narada viu um homem de arco e flechas nas mãos ocupado em caçar.

Mrigari, o Inimigo dos Animais

Ao ver o caçador de aparência assustadora, Narada foi em sua direção. Por não ter o caminhar furtivo do caçador, Narada fez com que os animais próximos dali fugissem, o que irritou o caçador. Irado, o homem de semblante inamistoso fez menção a destratar Narada com palavras grosseiras, mas não foi capaz de fazê-lo em virtude da santidade que emanava o grande devoto. Influenciado pelo rosto angélico daquele homem em vestes de cor açafrão, o caçador dirigiu-lhe assim a palavra: “O que traz o senhor aqui? O senhor está perdido?”. “Vim ao teu encontro com a esperança de que saibas me dizer como posso chegar à confluência dos rios Ganges e Yamuna. Antes, no entanto, estou curioso por saber quem é o caçador que deixa os animais semimortos nesta floresta. Matar animais é algo por si só pecaminoso, mas matá-los de tal forma lenta e dolorosa é um pecado ainda maior”.

Narada Muni Approaches Mrgari the Hunter

Narada encontra-se com Mrigari.

Às indagações de Narada, o caçador respondeu: “Meu pai deu-me o nome Mrigari, ‘o inimigo dos animais’, e estou simplesmente seguindo os ensinamentos dele. Quando vejo um animal sofrer agonizando lentamente, sinto muito prazer”. Como um devoto cheio de compaixão, Narada não se afastou daquela alma caída pensando em não se contaminar, senão que, com a certeza de que o nome de Krishna pode modificar qualquer pessoa, independente de quão duro seja seu coração, Narada decidiu salvar Mrigari de seus condicionamentos materiais.

Narada Muni Apresenta Instruções

“Gostaria de pedir-te algo, amigo Mrigari”, disse o pregador viageiro. “Sim, tenho peles de veado, de tigre e de qualquer outro animal. O senhor pode escolher a que mais o agrade”. “Não é esse o meu pedido”, adiantou-se Narada. “Peço-te que, sempre que fores matar um animal, mata-o prontamente, da forma mais indolor possível”.

Narada, com toda a sua sensibilidade em divulgar a consciência de Krishna de forma precisamente apropriada a cada pessoa, fez esse pedido tentando diminuir os pecados de Mrigari em vez de tentar fazer com que parasse completamente de pecar e o fizesse concluir: “Este padrão de pureza é muito elevado para mim, logo é melhor eu deixar esse sábio de lado e continuar com a vida que sempre tive”. Narada, em seguida, disse: “É melhor que te compadeças com o sofrimento alheio apenas por compaixão nata, mas, se não te compadeces com o sofrimento que causas aos outros, é melhor que pares de causar tanta dor ao menos por compaixão a ti mesmo, pois todo o sofrimento que estás causando tu terás de experimentar em um nascimento futuro”.

Em geral, aqueles que são muito pecaminosos não temem o sofrimento futuro que os aguarda, mas o caçador Mrigari, em virtude do contato com um grande santo, viu sua inteligência despertar e seu coração amaciar-se.

Mrigari Abre-se à Consciência de Krishna

“Meu caro senhor, desde minha infância fui ensinado a matar animais da maneira impiedosa que mato. Por favor, diga-me como posso reformar-me e me livrar das reações pecaminosas que me aguardam”. “Se realmente queres seguir minhas direções, posso compartilhar contigo o caminho da religião eterna, o qual te libertará. O primeiro requisito para tal, porém, é que quebres teu arco”.

Narada Muni fez esta exigência uma vez que não é possível amar a Deus odiando Suas partes integrantes, isto é, todas as entidades vivas, tampouco é uma postura inteligente pedir que Deus perdoe nossas ofensas enquanto prosseguimos premeditadamente com elas. A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada diz que a maior ofensa ao cantar dos nomes de Deus é pensarmos: “Este nome de Deus é muito bom visto que, cantando-o, posso expiar todos os meus pecados. Assim, continuarei pecando e, após meus pecados, cantarei”. O candidato ao amor a Deus precisa estar verdadeiramente disposto a aceitar a reforma que vem das práticas religiosas de forma a nunca mais envolver-se em atividades pecaminosas, isto é, atividades que são contrárias à vontade de Deus, Krishna.

Colocando o Ensinamento em Prática

Quando o caçador, após alguma relutância, concordou em quebrar seu arco – para ele um ato simbólico de abandono de toda a vida pecaminosa –, Narada Muni ensinou-lhe algumas práticas religiosas complementares e, então, a prática religiosa essencial: “Sempre cante o santo nome do Senhor Krishna”. Segundo as instruções de Narada Muni, Mrigari voltou para a sua casa para praticar o cantar dos santos nomes com sua esposa.

Com estas instruções, Narada Muni mostra que a única renúncia que se espera de alguém que quer desenvolver amor por Deus e, por consequência, por Suas partes integrantes através do cantar dos santos nomes – como no mantra Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare/ Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare – é a renúncia às atividades pecaminosas, e mostra que a prática do cantar dos santos nomes é completamente compatível com a vida de casado.

É comum entre aqueles que cogitam adotar o vegetarianismo pensarem: “Uma vez que eu pare de comer carne, o que me restará para comer?”. Mrigari mostrou certa resistência a quebrar seu arco e deixar seus hábitos de caçador assim pensando, mas quando a nova de que ele havia se tornado um devoto seguidor de Narada Muni chegou à vila próxima de onde ele morava na floresta, Mrigari passou a receber tantas preparações saborosas e sagradas dos devotos que sequer era capaz de comer tanta variedade de alimentos, e precisava repassá-los em caridade para outras pessoas.

Êxito Completo

Passado algum tempo desde o fatídico encontro do santo Narada Muni e do caçador Mrigari, Narada Muni decidiu visitá-lo, e convidou seu amigo Parvata Muni para acompanhá-lo. Quando Mrigari viu os dois sábios próximos de sua casa, o ex-caçador começou a caminhar muito respeitosamente na direção de seu mestre espiritual e daquele que o acompanhava. Entretanto, enquanto assim caminhava de cabeça baixa devido ao respeito e gratidão que tinha por Narada, Mrigari viu que algumas formigas cruzavam-lhe o caminho.

Temendo matar ou ferir alguma formiga, Mrigari imediatamente parou todo movimento de seu corpo. Lentamente, então, ele colocou um tecido no caminho das formigas para que elas subissem no tecido e ficassem a salvo de qualquer acidente. Mrigari, por fim, recebeu os dois sábios em sua casa, onde, dançando e cantando em êxtase os santos nomes do Senhor, deixou transparecer inteiramente a reforma pela qual passara seu coração.

5 I (artigo - mantra) O Cantar dos Santos Nomes Chega à Vida de um Caçador (1350)3

Mrigari mostra preocupação com o bem-estar das formigas.

Um Processo Atemporal

Todo este processo adotado por Mrigari milênios atrás está disponível a nós neste século XXI. Assim como Mrigari, fomos insensibilizados, desde nossa tenra infância, a acreditar que o sofrimento alheio, em especial o sofrimento dos animais, é irrelevante. Assim como Mrigari, no entanto, também temos à disposição a companhia de um grande santo, chamado Srila Prabhupada, o qual está pronto para nos reformar com a consciência de Krishna instruindo-nos através de seus numerosos livros, com destaque para o Bhagavad-gita Como Ele É. Porque Srila Prabhupada tornou-se mestre espiritual recebendo o conhecimento que vem na sucessão discipular de Narada Muni, a essência de seus ensinamentos é o mesmo do salvador de Mrigari: Permitamos que o cantar dos nomes de Deus remova toda a poeira que acumulamos no espelho do coração para que, deste modo, possamos ver nossa verdadeira identidade como servos de Deus e de todo ser vivente.

.

Se gostou deste material, também gostará destes: Além do Vegetarianismo, Abre nos Estados Unidos Primeira Fábrica de Laticínios Certificada como Livre de Abate, Karma e Consumo de Carne  na Literatura Védica .

. 

Se gostou deste material, também gostará do conteúdo destas obras:

 5 I (artigo - mantra) O Cantar dos Santos Nomes Chega à Vida de um Caçador (1350)4 5 I (artigo - mantra) O Cantar dos Santos Nomes Chega à Vida de um Caçador (1350)7 5 I (artigo - mantra) O Cantar dos Santos Nomes Chega à Vida de um Caçador (1350)6

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s