Grupo de Estudos Védicos: Quando o Facebook é Sadhu-sanga

18

Volta ao Supremo: Como surgiu a ideia de criar o Grupo de Estudos Védicos? Qual o seu objetivo? Esse objetivo vem sendo alcançado?

Jagadisha Dasa: Com a crescente adesão ao Facebook, além de todas as vilas e cidades, a consciência de Krishna poderia estar em cada “curtir” e “compartilhar”. É uma forma exponencial de harinama. Muitas pessoas têm contato com o maha-mantra, Prabhupada e Krishna pela primeira vez nas redes sociais. No Grupo de Estudos Védicos, podemos acomodar essas pessoas que de alguma forma buscam por maiores informações e aprofundar o entendimento sobre o conhecimento védico através de postagens inspiradoras de Prabhupada e vários outros mestres. A cada tópico publicado imagino que Prabhupada e Krishna ficam satisfeitos e me sinto muito feliz. Um bom número de pessoas solicita participar do Grupo de Estudos Védicos diariamente e, em um ano, atingimos mais de 3600 pessoas. E subindo…

Volta ao Supremo: Que tipo de postagens acontece no grupo? Qual delas é mais popular?

Jagadisha Dasa: Links para artigos da “Volta ao Supremo”, trechos de cartas de Prabhupada, trechos de palestras, perguntas e respostas e todo o conteúdo possível que possa ajudar nossa mente a sentir gosto pelo cultivo do conhecimento a fim de nos aproximarmos de Krishna. Filtramos e eliminamos qualquer tipo de anúncio, conteúdo disparatado ou ofensas; com risco do autor ser advertido “in box” e banido temporária ou perpetuamente. Isso tem funcionado para a harmonia. As postagens mais populares são as de Prabhupada, Acharyadeva e Radhanatha Swami. Algum tempo atrás, postávamos sobre “curiosidades sânscritas”, onde desmontávamos uma palavra para seu entendimento total, desmistificando algum outro significado incorretamente atribuída à mesma. Lembro que as explicações sobre as palavras “mantra” e “namaste” geraram muitos comentários valiosos. Parecia que nunca acabariam.

Volta ao Supremo: Algumas postagens desencadeiam discussões bastante longas. Nesses debates, os membros que participam ativamente se revelam em sua maioria conservadores ou liberais em relação a questões morais? Quanto à argumentação, restringem-se ao modelo tradicional de apresentar evidências das escrituras e de autoridades ou se permitem todo tipo de argumentação?

Jagadisha Dasa: Cada pessoa participa conforme o que depreendeu da filosofia. Alguns verdes, outros maduros. A grande maioria dos participantes possui bom senso e está ali para buscar mais esclarecimento e ajudar outros, e não simplesmente impor uma opinião, ganhar no grito ou dar “carteirada”. A maioria se detém no que dizem os textos de ensinamento e nos comentários dos mestres.

Volta ao Supremo: O que esse serviço representa pessoalmente na sua vida? Alguma pergunta, publicação ou debate o marcou especialmente?

Jagadisha Dasa: Eu reflito em tudo o que publico e boa parte do que os outros publicam também. Tenho uma certeza muito grande de que está sendo feito um trabalho importante para a divulgação da consciência de Krishna e isso traz muita motivação. As cartas de Prabhupada e excertos de suas palestras têm um significado especial para mim.

Volta ao Supremo: Devotos que têm a experiência de administrar grupos similares mediados por e-mail costumam dizer que é um desafio censurar mensagens ou intervir em discussões sem causar algum mal-estar e mantendo a imparcialidade esperada de um moderador. Qual sua experiência na regulação do grupo?

Jagadisha Dasa: Nós visamos manter o modelo da neutralidade e harmonia objetivando um bem maior. Buscamos atingir as pessoas que são simpatizantes de forma a encorajá-las a se aprofundarem nessa consciência. Todos os moderadores do grupo concordam que o grupo deve servir para o propósito de propagação e não um canal de discussão, pois já temos os fóruns por e-mail. O Grupo de Estudos Védicos não “compete” com esses fóruns, apenas tem outro direcionamento. Dessa forma, temos pouquíssimos casos cuja problemática orbitava nesse âmbito. Definitivamente, não nutrimos nem incentivamos espaço no Grupo de Estudos Védicos para polêmicas. Entretanto, é difícil moderar em alguns momentos, pois algumas pessoas não postam acompanhadas do intelecto, postam com a emoção desatinada, causando desconforto a todos os participantes e assim se faz necessária a ação moderadora. Como diz o ditado: “Se não sabe brincar, não desce para o play”.

Volta ao Supremo: O grupo é por vezes palco de assuntos polêmicos mesmo assim, não é? Qual foi o tópico que gerou maior comoção no grupo até então e como terminou a discussão do mesmo?

Jagadisha Dasa: Certa vez um indivíduo que se mostrou bastante infeliz em suas colocações, totalmente sem as travas do bom senso, começou a tecer comentários desnecessários sobre o mestre de uma determinada tradição. Isso gerou enorme desconforto e troca de ofensas que poderiam descambar até para algo pior. Assim, quando o tópico é pessoal, visa questionar ações de instituições e seus devidos mestres, nós removemos sumariamente. Simplesmente não esperamos a discussão terminar (se é que terminaria), simplesmente eliminamos, pois a política do grupo é clara com relação a determinados assuntos que possam ferir as pessoas. Certos assuntos devem ser tratados diretamente com os envolvidos e não publicados na internet de forma a “jogar mais lenha”. Não é um canal de desabafo. É um meio de propagação da consciência de Krishna.

Volta ao Supremo: Como você vê no futuro o uso da internet para divulgação da cultura védica e da consciência de Krishna em particular?

Jagadisha Dasa: Precisamos compreender como funcionam essas ferramentas, adotar uma postura profissional e constante. Se a intenção é legítima e a ação é suficiente, então os frutos que desejamos virão, pois, se Prabhupada está satisfeito, então tudo acontece. Cada um de nós pode utilizar essa ferramenta para ampliar o alcance da missão de Prabhupada, seja através do ato de compartilhar, seja na criação de um site ou blog devidamente estruturado e alimentado. É importantíssimo atentarmos para essas ferramentas e não as negligenciarmos. Não precisamos ser necessariamente tradicionais ou inovadores, precisamos apenas ser eficientes utilizando todos os recursos necessários.

Volta ao Supremo: Algo mais que gostaria de colocar?

Jagadisha Dasa: Meu mestre espiritual me disse: “pregar é a vida do devoto”. Que todos nós possamos nos sentir motivados em expandir a missão de Prabhupada por todos os meios que se apresentem a nós. Hare Krishna!

.

Acesse o Grupo de Estudos Védicos através deste endereço: www.facebook.com/groups/estudosvedicos.

Se gostou deste material, também gostará destes: Cientificamente Avançados, Espiritualmente Primitivos, Erigindo um Altar para Krishna no Templo do Materialismo, A Missão de Distribuir Livros.

. 

Se gostou deste material, também gostará do conteúdo destas obras:

 18 3 18 2 18 1

Uma resposta

  1. Haribol! Tenho uma página de roupinhas e ornamentos para Deidades de Jagannatha que faço com muita satisfação e carinho. Acesse: https://www.facebook.com/pages/Boutique-Jaganatha/1460482354199776?fref=ts

    11 de agosto de 2014 às 8:51 AM

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s