União Santificada: O Casamento em Consciência de Krishna

A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada

Ter uma meta clara desde o começo dá novo sentido ao sexo e ao casamento.

De acordo com o nosso movimento da consciência de Krishna, não permitimos a nossos estudantes, rapazes e moças, que vivam sem laço matrimonial. Se algum rapaz ou alguma moça quer vida sexual, deve casar-se da maneira regular, conforme os moldes civilizados.

Vida sexual sem casamento não é vida civilizada. De fato, na sociedade animal, não há casamento. Em contraste, em qualquer forma de sociedade civilizada, há casamento. Como todos têm apetite sexual, o casamento é permitido no sistema védico. E Krishna diz na Bhagavad-gita que dharmaviruddho kamo ‘smi: “Kama, luxúria, que não é contra os princípios religiosos, isso sou Eu.”

Então, casamento é essencial. No que diz respeito à nossa sociedade, não permitimos que alguém permaneça em nossa sociedade como namorada e namorado, senão que é compulsório que se casem.

Sem Separação

E na civilização védica, o esposo e a esposa não se separavam pelo “divórcio”, essa lei criada pelo homem. É preciso que entendamos a necessidade de se manter a vida familiar na sociedade humana.

No momento atual, o casamento acontece simplesmente por duas pessoas se gostarem mutuamente, sem nenhuma outra consideração. Gostar em um momento significa não gostar no momento seguinte. Não há dúvidas quanto a isso. Quando eu estive em Chicago, li em um jornal sobre uma jovem que, no período de três semanas, divorciou-se de dois maridos. O casamento que faz seu fundamento em “gostar” não tem valor algum.

Não existe separação: a relação é para sempre. E este casamento é principalmente para se avançar em consciência de Krishna. A relação corpórea é secundária, não sendo algo muito importante. O nosso primeiro compromisso é a consciência de Krishna.

Neste mundo material, temos que passar por muitas circunstâncias, mas, algumas vezes, mesmo se for intolerável, temos que tolerar. Então, de acordo com o conceito hindu de vida, mesmo se houver algum desentendimento entre marido e mulher, isso não é levado a sério. Jamais é levado muito a sério. Mas, no país de vocês, em nome de liberdade e independência, há muitíssimas coisas. Não quero discutir todas essas coisas. Porém, de acordo com o sistema védico, esposo e esposa, uma vez unidos, não podem se separar.

Talvez vocês tenham ouvido falar no nome de Mahatma Gandhi. Ele foi casado na época em que era estudante, aos dezesseis anos de idade, e sua esposa também tinha a mesma idade. Posteriormente, Mahatma Gandhi tornou-se um homem muito famoso. Assim, um dia, houve briga de marido e mulher. Então, Mahatma Gandhi, como ele escreveu em sua própria biografia, expulsou sua esposa de casa: “Saia desta minha casa.” A esposa saiu da residência e ficou chorando na rua: “Para onde irei?” E novamente Mahatma Gandhi foi até ela e disse: “Venha.” Então, houve briga mesmo entre Mahatma Gandhi e sua esposa. Assim, essa briga de marido e mulher não é algo muito sério. No momento seguinte, estão vivendo em paz mais uma vez.

Uma Meta Clara

Queremos semelhantes casais em nossa sociedade. Não somos áridos. Temos tudo aqui. Os hedonistas querem comer, beber, casar e desfrutar. Por se envolverem com essas quatro coisas, os hedonistas estão indo para o inferno. Mas o nosso envolvimento com essas mesmas coisas não nos leva para o inferno. Estamos dançando, estamos cantando, estamos comendo e também temos amor entre marido e mulher. Permitimos tudo. Porém, tudo tem por meta alcançar o objetivo mais elevado da vida, Vishnu, ou Krishna. Eis o significado desta vida. Não paramos coisa alguma, mas regulamos tudo para alcançar a perfeição mais elevada da vida. Este é o nosso objetivo.

Quando uma união é santificada, o homem e a mulher vivem em paz e praticam a cultura espiritual. Um ajuda o outro, fazendo da vida uma situação feliz e progredindo na vida espiritual. Eles, por fim, voltam ao lar, voltam ao Supremo. Esse é o proceder do sistema social. E, especialmente em nosso movimento da consciência de Krishna, queremos dar aos estudantes completa paz mental, porque, sem paz mental, ninguém pode cultivar a consciência de Krishna.

Servindo Deus através do Sexo

Ninguém se daria ao trabalho de criar filhos se faltasse no intercurso sexual o sabor do néctar celestial. Este mundo material é criado para dar às almas condicionadas a oportunidade de rejuvenescimento para voltarem ao lar, voltarem ao Supremo, de modo que produzir seres vivos é necessário para manter o propósito da criação. O prazer sexual é um impulso para essa ação, e, nesse caso, é possível servir o Senhor mesmo agindo com esse prazer sexual.

O serviço é levado em conta quando os filhos nascidos desse prazer sexual recebem adequado treinamento em consciência de Deus. Toda a ideia em torno da criação material é que a entidade viva consiga reviver a sua adormecida consciência de Deus. Em outras formas de vida que não são formas humanas, o prazer sexual, embora proeminente, não contém nenhum motivo de serviço à missão do Senhor. Todavia, na forma de vida humana, a alma condicionada pode prestar serviço ao Senhor, criando progênie que tem condições de alcançar a salvação. A pessoa pode gerar centenas de filhos e desfrutar o prazer celestial da relação sexual, contanto que consiga treinar os filhos na consciência de Deus. Do contrário, o gerar filhos é agir igual aos suínos.

Precisamos de muitíssimos chefes de família para estabelecer o exemplo a outros de como, em consciência de Krishna, podemos viver de maneira pacífica e sã mesmo na vida marital, e precisamos de muitíssimas crianças conscientes de Krishna para mostrarmos quão bem e belamente uma criança pode se desenvolver quando está seguindo os princípios da consciência de Deus.

Não é incomum que uma criancinha esteja sempre jubilante, mas, na situação material, essa felicidade passa muito rapidamente. Contudo, na consciência de Krishna, porque a alma espiritual é por natureza muito jubilosa e bem-aventurada, esse júbilo apenas cresce mais e mais conforme a bem-aventurança de servir Krishna cresce mais e mais.

O Melhor Programa

O nosso princípio é tornar as pessoas conscientes de Deus; mediante isto, elas serão felizes. E o método é muito simples. Não negamos coisa alguma. Damos boa esposa, damos bom esposo, damos bons artigos alimentícios, damos boa filosofia e, por fim, damos o melhor: Krishna. Portanto, o nosso programa é muito bom. Qualquer cavalheiro pode vir e discutir conosco. Provaremos que este é o melhor programa no presente momento.

Adquira e receba em casa:

Conexão - Coração e Alma

Anúncios