Srila Prabhupada

Srila Prabhupada partiu da Índia em 1965, aos sessenta e nove anos de idade, para cumprir o pedido de seu mestre espiritual de que ensinasse a ciência da consciência de Krsna em todo o mundo. Em apenas doze anos, publicou cerca de setenta volumes de tradução e comentários sobre a literatura clássica da Índia, e agora eles são obras de referência em muitas universidades do mundo todo.

Durante esse período, viajando quase ininterruptamente, Srila Prabhupada transformou sua sociedade numa confederação mundial de ashramas, escolas, templos e comunidades rurais.

Ele partiu deste mundo em 1977, em Vrndavana, Índia, o local mais sagrado para o Senhor Krishna. Seus discípulos levam adiante o movimento que ele iniciou.

2 Respostas

  1. Nalini

    Quem foi Advaitacarya?

    16 de fevereiro de 2013 às 2:29 PM

    • Olá Nalini! Hare Krsna!

      Veja este texto de Chandramukha Swami falando sobre essa insigne personalidade. Acreditamos que gostará!

      No Brahma-samhita se explica que, assim como o leite e o iogurte, Sri Krishna e Shiva não são diferentes. Da mesma forma que, ao entrar em contato com uma substância ácida, o leite sofre uma transformação, quando Sri Krishna na Sua forma de Mahavishnu lança Seu olhar na natureza material, Ele Se transforma na personalidade conhecida como Shiva, “o auspicioso Senhor de todos os seres”. E da combinação de Mahavishnu e Shiva surge Sri Advaita Acharya. Seu nome Advaita é completamente adequado, já que Ele não é diferente de Sri Krishna e, sendo um perfeito mestre que propaga o culto da devoção através do exemplo, ele é reconhecido como Acharya. Sendo o próprio Senhor que encarna como Seu próprio devoto, as glórias de Sri Advaita Acharya estão muito além da concepção dos seres vivos comuns.

      Hoje, portanto, quando se comemora Seu sublime aparecimento, devemos meditar em Suas glórias e entender Sua divina posição como uma encarnação combinada de Shiva e Mahavishnu, cuja função principal é criar o mundo cósmico através das ações de maya.

      Aprendemos de Srila Prabhupada que Sri Krishna, a Suprema Verdade Absoluta e causa de todas as causas, reside eternamente em Goloka Vrindavana, o planeta mais elevado do mundo espiritual. Na Sua forma original, conhecida como Shyamasundara, “Aquele cujo corpo belíssimo se assemelha a uma nuvem recém-formada”, Ele desfruta da associação dos Seus associados eternamente perfeitos. Além de Goloka, no céu espiritual também existem ilimitados planetas Vaikuntha onde, em cada um deles, Sri Krishna Se expande com formas de quatro braços, tais como Narayana, Madhusudana, Janardana, Keshava, Purushottama, etc. Além do mundo espiritual constituído da energia superior, existe o mundo material, o qual é composto pela energia material do Senhor, cuja totalidade é conhecida como mahat-tattva. É lá que as almas que mal usaram seu livre-arbítrio são lançadas, pois decidiram desfrutar de uma vida ilusória, aparentemente sem uma conexão direta com o Senhor. Esse mahat-tattva é o abrigo o oceano causal, karana-arnava, onde reside Karanadakashayi-Vishnu, ou Mahavishnu, a primeira expansão purusha do Senhor. Ele está deitado no oceano causal e dos poros de Seu corpo transcendental são criados inumeráveis universos.

      Embora seja criado e aniquilado repetidamente, o mundo material também é eterno. Portanto, as almas que permaneceram condicionadas no momento específico de aniquilação universal, recebem uma nova oportunidade sendo lançadas novamente no mundo material recém criado pelo olhar divino de Mahavishnu. Por abrigar uma infinidade de seres vivos, maya, ou a energia material, também é conhecida como mahad-yoni, ou seja “o ventre supremo”. Sendo uma energia inferior da Suprema Personalidade de Deus, Mahavishnu não toca esta maya diretamente, mas a toca simplesmente lançando Seu olhar divino. Este olhar divino de Mahavishnu se personifica e torna-se o Senhor da natureza material. Tal personalidade transcendental é conhecida como Shiva, o esposo de Maya, ou Parvati, o pai de todos os seres.

      Na realidade, o mundo material não se manifesta por casualidade. Esta teoria do acaso não é aceita pelos filósofos Vaishnavas, os quais se apóiam no Srimad-Bhagavatam, que apresenta essência da filosofia Vedanta. Os materialistas pensam que tudo surge automaticamente, mas, como foi dito anteriormente, a manifestação material é causada pelo olhar da Suprema Personalidade de Deus na Sua forma (expansão) conhecida como Karanadakashayi-Vishnu, ou Mahavishnu. Somente por ilusão pode-se pensar que este mundo surge do acaso, assim como no passado, cientistas tolos pensavam que os escorpiões nasciam do monte de arroz ou pulgas nasciam das camas sujas. Na Bhagavad-gita, Sri Krishna diz, “Eu sou o pai que dá a semente”. Os seres vivos são lançados neste mundo em corpos materiais específicos unicamente devido aos seus atos passados.

      A palavra prakrti significa “matéria”. Esta prakrti é uma energia feminina, uma das energias do Senhor. A palavara prakrti também significa “fêmea”, a qual não pode produzir qualquer subproduto sem o contato com o macho, ou o masculino. O masculino injeta a alma, a qual está refugiada em seu sêmen, no ventre feminino. A mulher, portanto, é a causa do corpo material onde a alma da criança vai habitar. Entretanto, o homem (purusha) é a causa da alma desta criança. Na Bhagavad-gita, está dito: mayadhyakshena prakrti suyate sa characharan: “A natureza material funciona sob Minha direção”. Portanto, tudo ocorre unicamente pelo desejo do Senhor, sendo que a matéria não é a causa de absolutamente nada. A causa última é sempre a Suprema Personalidade de Deus. Sendo uma encarnação do próprio Narayana, fica claro que Sri Advaita Acharya, ou seja, Mahavishnu, é o purusha original. Ele é tanto a poderosa manifestação do Senhor Shiva, a personificação do olhar da Suprema Personalidade de Deus, que cria milhões e milhões de universos, quanto a Superalma mantenedora de todos os mundos.

      Seus servos,
      Equipe Volta ao Supremo Brasil

      17 de fevereiro de 2013 às 11:52 AM

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s