Ekadashi: Um Dia Especial para Todos

 

19 I (artigo - Sadhana) Ekadashi Um Dia Especial para Todos (1203) (ta)Rohininandana Dasa

Os dois dias mensais de ekadashi – o décimo primeiro dia da Lua crescente e da Lua minguante – são muito lembrados pela evitação do consumo de cereais e grãos, mas são datas que envolvem muito mais do que isso.

Um amigo meu, da Força Aérea Britânica, escreveu para mim: “Ouvi dizer que, no ekadashi, não se deve nem comer nem beber nada e se deve ficar acordado durante a noite. Também não se deve olhar para não devotos ou falar com eles nesse dia. Julgo que, nas minhas circunstâncias, tudo isso é impossível. Qual é a finalidade do ekadashi, afinal, e como os devotos costumam segui-lo?”.

Eu respondi: “Gosto de pensar no ekadashi como uma oportunidade especial para ampliar meus esforços no intento de me tornar consciente de Krishna em vez de uma lista de nãos”. Os nãos podem estar presentes, mas são subordinados aos sins: lembrar sim do Senhor Krishna, cantar sim os Seus nomes, desfrutar sim das oportunidades de ouvir e falar sobre Krishna demoradamente, aproveitar sim a oportunidade de fazer progresso espiritual substancial.

Srila Prabhupada nunca nos disse que não podemos olhar para não-devotos nos ekadashis, tampouco que temos que fazer jejum completo ou ficar sem dormir. Ele simplesmente nos pediu para usarmos esse dia para ampliar o quanto nos lembramos de Krishna. E nos deu apenas uma orientação: nos dias de ekadashi, não comer grãos e cereais.

Sanatana Gosvami comenta que todas as muitas regras e regulações que ele compilou em seu livro Hari-bhakti-vilasa destinam-se simplesmente a ajudar as pessoas a se lembrarem de Krishna em todos os momentos da vida. Narada Muni também afirma:

aradhito yadi haris tapasa tatah kim
naradhito yadi haris tapasa tatah kim

“Se Krishna é adorado, qual é a utilidade de austeridades externas? E se Krishna não é adorado, qual é a utilidade dessas mesmas austeridades?”.

A ideia expressa aqui é que o serviço devocional a Krishna inclui austeridades em seu curso natural. Por exemplo, se no ekadashi estou tentando falar e ouvir sobre Krishna mais do que o rotineiro, eu naturalmente quererei dormir menos e comer menos. E quando me sinto espiritualmente fortalecido pelo canto e pela leitura, sinto-me menos sonolento e com menos fome do que sentiria normalmente.

A consciência de Krishna não existe de modo a ser um fardo sobre nós, mas sim para remover os nossos fardos. Na literatura védica, há muitíssimas instruções detalhadas para todo tipo de assuntos pessoais, sociais e culturais, sobre o que Srila Prabhupada disse certa vez: “Se eu fosse falá-los todos para vocês, vocês desmaiariam”. Contudo, o propósito deles é ajudar, e não atrapalhar, em nossa missão de nos tornarmos conscientes de Krishna em nossa vida prática e diária. Alguém que segue ekadashi deve dar consigo mais leve e livre, e não pesado ou aflito.

Srila Prabhupada explicou que ekadashi significa “décimo primeiro”, o que se refere ao décimo primeiro dia tanto da Lua crescente quanto da Lua minguante. Assim, o ekadashi acontece duas vezes em um mês lunar. Certos lugares têm uma atmosfera especialmente conducente à nossa purificação e ao nosso avanço espiritual, e o mesmo acontece com certas fases do tempo. O dia de ekadashi é espiritualmente carregado de energia devocional.

Há muitos benefícios colaterais que decorrem de seguir ekadashi, como boa saúde (jejuns regulares permitem que nossos órgãos digestivos descansem) e economia (se todos seguissem ekadashi, muito alimento seria economizado). Todavia, o principal propósito de seguir ekadashi é nos ajudar a despertarmos nosso amor por Krishna.

Prabhupada ensinou que seguir ekadashi é minimizar as demandas do corpo e maximizar nosso serviço a Krishna. No ekadashi, devemos comer com mais simplicidade e tentar colocar em prática a máxima de “Comer para viver em vez de viver para comer”.

Srila Prabhupada aconselhou que, nos dias de ekadashi, ampliemos o nosso cantar dos santos nomes: Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare/ Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare. A um discípulo que perguntou se deveriam cantar vinte e cinco voltar no ekadashi, Srila Prabhupada respondeu: “Por que apenas vinte e cinco voltas? Vocês devem cantar tantas voltas quanto possível”.

O Senhor Chaitanya pediu à Sua mãe (e, através dela, a Seus demais seguidores) que jejuasse de grãos nos dias de ekadashi. Além de exigirem mais energia para serem digeridos, os grãos, especificamente nos ekadashis, são tidos como afetados por reações pecaminosas universais. O ekadashi é um dia extremamente auspicioso, mas qualquer um que coma grãos está inconscientemente envolvido nessas reações.

Algumas vezes, pode ser que a pessoa se esqueça de que um dia é ekadashi e se lembre apenas depois que já comeu algum grão ou algo com grão. Se isso acontece, o melhor é interromper imediatamente o consumo de grãos. Então, faz-se o jejum de ekadashi estritamente no próximo dia.

Uma vez ao ano, há um ekadashi especial conhecido como ekadashi Pandava-nirjala, ou ekadashi de Bhima. Nos tempos do Mahabharata, cinco mil anos atrás, narra-se que Bhima, irmão mais velho de Arjuna, encontrava grandes dificuldades em jejuar. (Naquele tempo, todos jejuavam completamente, não ingerindo nenhum tipo de comida ou líquido.) Então, ele recebeu do sábio Vyasadeva a permissão de seguir o jejum completo de ekadashi apenas uma vez ao ano. Na Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna, muitos devotos estão acostumados a seguir esse ekadashi de Bhima, abstendo-se de todo alimento e até mesmo de água, a fim de compensar quaisquer discrepâncias no cumprimento dos vinte e três dias de ekadashi anteriores.

Alguns devotos escolhem jejuar de sólidos, de água e não dormir como uma austeridade regular. Permanecem acordados ao longo de toda a noite, em geral com alguns amigos (é difícil fazer isso sozinho), e recitam, cantam e leem juntos. Se você alguma vez queira fazer isso, há um método muito saudável para quebrar o jejum. Beba um copo de água com suco de limão, um pouco de pimenta-do-reino e uma pitada de sal. Depois de beber essa preparação, aguarde por duas horas antes de comer algo.

Todos têm uma constituição diferente, e, para algumas pessoas, jejuar até de água pode ser prejudicial para a saúde. Certa vez, Srila Prabhupada disse a um discípulo que, em ordem de importância, primeiro vem a saúde, então nosso sadhana (as práticas espirituais pessoais), e, por último, nosso serviço de ajudar a compartilhar a consciência de Krishna. Isso não significa que a saúde seja mais importante do que cantar Hare Krishna! A ideia é que, sem alguma forma de boa saúde, é difícil fazer qualquer coisa. Com efeito, Prabhupada instruiu que se, por jejuar nos dias de ekadashi, um devoto se sente muito fraco para prestar seu serviço devocional, é melhor que ele coma. Nos dias de ekadashi, Prabhupada gostava de comer chips de banana, entre outras coisas, como sua “comida de ekadashi”. Em nossos templos da ISKCON, os cozinheiros algumas vezes preparam banquetes de ekadashi usando ingredientes como batata e trigo-mouro a fim de fazer preparações que lembrem suas contrapartes feitas com grãos.

Qualquer que seja a modalidade de ekadashi pela qual você opte, é melhor preparar-se mentalmente na véspera planejando o que você pretende fazer. Tente fazer do ekadashi um dia em que você quebra seu padrão de vida e amplia suas atividades de orientação espiritual. O ekadashi também é um bom momento para você refletir sobre seu progresso espiritual em geral. Boa sorte!

.

Todo o conteúdo das publicações de Volta ao Supremo é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores, tanto o conteúdo textual como de imagens. Fonte da imagem: http://www.flickr.com/photos/klaveius/2281216419.

.

Conheça a página Receitas Hare Krishna no Facebook: www.fb.com/receitasharekrishna.

.

Se gostou deste material, também gostará destes: Abre nos Estados Unidos Primeira Fábrica de Laticínios Certificada como Livre de Abate, Por que os Devotos de Krishna Não Comem Alho e Cebola?, Veganismo e Movimento Hare Krishna, Karma e Consumo de Carne  na Literatura Védica, O Vegetarianismo e o Movimento Hare Krsna.

.

Se gostou deste material, também gostará do conteúdo destas obras:

03 I (artigo - alimentação) Dando Nome aos Bois (1402) (sankirtana) (bg) (ta)3 19 I (artigo - Sadhana) Ekadashi Um Dia Especial para Todos (1202) (ta)903 I (artigo - alimentação) Dando Nome aos Bois (1402) (sankirtana) (bg) (ta)2

Anúncios

2 Respostas

  1. Um explicação saudável e importantíssima para auxiliar no processo e progresso na consciência de Krishna. Jay Srila Prabhupada.

    16 de julho de 2016 às 5:12 PM

  2. Pingback: Artigos e Palestras | Volta ao Supremo | Página oficial

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s