O Néctar da Instrução

13 I (crítica - teologia) O Néctar da Instrução (580) (ta) (bg)5

Dr. Ricardo Mário Gonçalves

Professor da USP recomenda a edição de Srila Prabhupada de O Néctar da Instrução.

Bastante oportuna é a iniciativa da seção brasileira da ISKCON de lançar uma edição em português do Upadeshamrita, de Srila Rupa Gosvami, magistralmente comentado por Sua Divina Graça A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada. O livro interessa a todos os estudiosos de hinduísmo e yoga, na medida em que é um verdadeiro manual introdutório ao bhakti-yoga, o yoga da devoção.

Em primeiro lugar, o livro é um veemente desmentido a certas insinuações e acusações de promiscuidade e desregramento moral que certa imprensa, tão sensacionalista como ignorante, tem lançado contra os inofensivos devotos de Krishna. O texto insiste muitas vezes na necessidade de o devoto seguir os preceitos éticos e purificar o coração para se tornar digno do amor de Krishna. O bhakti-yoga não exime seus seguidores de um severo controle de conduta, não é um mero caminho de salvação pela fé, dentro do qual tudo é permitido. É uma síntese harmoniosa entre a fé e as obras. Assim como o praticante do hatha-yoga e do raja-yoga regula sua vida pelos yamas e niyamas expostos por Patanjali em seu Yoga-sutra, o devoto vaishnava contrai, por ocasião de sua iniciação, um solene compromisso de se abster do sexo ilícito, alimentação carnívora, bebidas, intoxicantes, jogos de azar e outras futilidades de que a civilização ocidental se mostra entusiasta cultivadora. A devassidão e o desregramento de que fala a imprensa estão nas ruas e nos edifícios de nossas grandes cidades, onde têm livre trânsito o sexo desenfreado, os vícios de toda espécie e a violência, e não nos templos de Krishna, onde muitos jovens desiludidos de tudo isso têm encontrado a verdadeira paz na disciplina e na ascese espiritual.

Em segundo lugar, cumpre-nos recomendar o livro por suas lúcidas explanações a respeito da verdadeira doutrina hinduísta do karma, totalmente diferente de sua vulgarização corrente entre nós, feita pelo espiritismo kardecista, pela umbanda e outras correntes espiritualistas. O espiritualismo popular orientalizante reduz a doutrina do karma a uma espécie de contabilidade espiritual: devemos porfiar para fazer boas ações em número superior às más, para assim obter reencarnações mais elevadas e mais felizes no futuro. Quanto mais karma bom acumulado, mais se eleva o espírito na escala universal dos seres. Assim, esta versão popular da doutrina do karma incorpora uma ideia de evolução totalmente estranha ao espirito original do hinduísmo. Como o Upadeshamrita e os esclarecedores comentários de Swami Prabhupada mostram claramente, o bom karma é tão ilusório e vazio de sentido como o mau. A acumulação de bom karma certamente pode nos proporcionar existências futuras maravilhosas em mundos paradisíacos, mas, quando a energia cármica se esgotar, novamente o indivíduo é precipitado na miséria da condição humana ou em outras existências mais penosas ainda. O que devemos fazer não é simplesmente trocar o mau karma pelo bom, mas sim abolir definitivamente toda e qualquer espécie de karma. Só a abolição do karma é que pode realmente nos livrar dos nascimentos e mortes; tal é a genuína doutrina exposta pelas diferentes correntes hinduístas e pelo budismo. Para o devoto vaishnava, o caminho da abolição do karma é o puro serviço devocional ao Senhor Krishna, tal como ensinado e praticado pela ISKCON.

Finalizando, queremos nos congratular com a ISKCON por esta e outras publicações que ajudam o estudioso ocidental a ter acesso às genuínas fontes textuais do hinduísmo, sem distorções ou falsas interpretações.

Prof. Dr. Ricardo Mário Gonçalves é Livre Docente de História Oriental da Universidade de São Paulo.

.

Se gostou deste material, também gostará destes: Movimento Hare Krishna: Histórico, Filosofia e Informações, Significados Bhaktivedanta: Um Avatar entre Nós, Krishna West: Como e Por quê.

.

Se gostou deste material, também gostará do conteúdo destas obras:

@07 (artigo - Pregação) Cultura Divina (2007) (bg) @07 (artigo - Pregação) Cultura Divina (2005) (bg)2 @07 (artigo - Pregação) Cultura Divina (2005) (bg)3 @07 (artigo - Pregação) Cultura Divina (2005) (bg)4

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s