Por que e Como Aprender Versos

13 (artigo - Pregação) Por que e Como Aprender Versos (900)

Rohininandana Dasa

Para nos ajudar a ver através dos olhos das escrituras, para nos ajudar a falar como autoridades, para aprimorar nossa apresentação. São muitos os motivos, e, com técnicas apropriadas, podemos decorar centenas de versos, ou até mesmo milhares!

Por que Aprender Versos?

  1. Para nos ajudar a ver através dos olhos das escrituras.Fixando-nos na Transcendência. (Bg. 2.55)
    • Absorvendo nossa mente sempre na consciência de Krsna. (Bg. 6.30)
    • Controlando a agitada mente. (Bg. 17.16)
    • Ajudando-nos a discriminar apropriadamente. (Bg. 16.24)
    • Ajudando-nos em momentos de necessidade. (Bg. 2.14, 5.22, 8.15-16; SB 1.15.28-30)
    • Mesmo que acabemos em um corpo animal. (SB 8.3.1)
  2. Para nos ajudar a falar como autoridades. (Bg. 17.15)
    • Assim como um advogado cita leis da constituição e precedentes legais para convincentemente defender seu caso, devemos ser capazes de citar fluentemente os sruti- e smriti-shastras para defendermos o caso de Krsna.
    • Para silenciar a oposição. Srila Prabhupada às vezes derrotava a filosofia mayavada citando uma linha de um verso (como o Bg. 9.14) ou mesmo uma palavra (como o “ca” do Bg. 13.3).
    • Para transmitir respeito e comunicar como uma autoridade. Assim como a presença de um policial transmite poder, autoridade e conhecimento da lei, um pregador “armado com versos” é confiante, respeitado e pronto para a ação.
  3. Para aprimorar a qualidade da nossa apresentação.
    • Citar e aplicar peritamente versos é a base de uma boa apresentação. (Como, por exemplo, a aula de Prabhupada sobre o SB 3.25.8, dada em 8 de novembro de 1974, em Bombaim)
    • Ajudando a manter o interesse da audiência.
    • Ajudando a fazer a nossa apresentação mais rica em variedade.
    • Ajudando-nos com ideias que apoiem, projetem e expandam o nosso tema.
    • Ajudando-nos a assimilar verdadeiramente o significado de um verso e a aprofundar nossa consciência de Krishna.
  4. Para refrear a tendência a especular.
    • “Um devoto é tão cuidadoso quanto um não devoto é especulativo”. (SB 4.24.59, sig.)
    • Protegendo-nos de conduta caprichosa e autodestrutiva. (Bg. 16.23)
    • Mantendo nossos passos exatamente atrás dos passos dos acharyas anteriores, como Raghunatha Dasa Gosvami, cuja adesão aos princípios escriturais era “exatamente como as linhas em uma pedra” (Cc. Antya 6.309), e como Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura, que era famoso como rupanuga-viruddhapasiddhanta dhvanta-harine, “destituído de tolerância para com algum ensinamento desviante, mesmo que minusculamente desviante, dos ensinamentos de Srila Rupa Gosvami”.
    • “Filosofia sem religião (dharma-shastra) é especulação mental”. (Bg. 3.3, sig.)
  5. Para ajudar a ISKCON de Prabhupada, um ramo da árvore de Chaitanya, a se estabelecer e se perpetuar como uma cultura espiritual autêntica.
    • Uma cultura é estabelecida, antes de qualquer coisa, por sua língua e pela profundidade de seu pensamento.
    • Além de nossos livros, temos também que ter “bhagavatas dos livros”, que saibam os livros “pelo avesso”, “de trás para frente”, “de cabeça para baixo” e vivam suas vidas de acordo. (Veja também pariprasnena, Bg. 4.34, sig.)
  6. Para adorarmos Krishna com a nossa inteligência. (Bg. 18.70)
  7. Para nos ajudar a nos lembrarmos do Senhor Krishna e O amarmos.
    • Que é conhecido como Uttama-sloka, “aquele que é adorado por versos seletos”. (SB 1.5.22, 2.3.17)
    • Imergindo-nos nas descrições das maravilhosas atividades de Krishna. (exemplo, SB 10.26.x, 10.90.x)
    • Imergindo-nos em belos versos falados pelo Senhor. (exemplo, Bhagavad-gita)
  8. Para aprendermos a orar recitando as orações oferecidas pelos grandes devotos (exemplo, SB 4.24.74, 4.30.3, 7.9.18)
  9. Para nos purificarmos da contaminação material.
    • Associando-nos com o som espiritual – não diferente de Krishna e de Seus devotos puros. (SB 1.5.38, 1.3.40, Bg. 15.15)
    • Lembrando-nos do Senhor 24 horas por dia. (smartavyah satatam vishnum)

10. Para nos prepararmos para o momento da morte. (Bg. 8.5-6, SB 2.1.6, 8.3.25)

11. Srila Prabhupada quer que o façamos, como declarou em diversas ocasiões.

Como Aprender Versos?

  1. Se você frequenta um templo, tente aprender o verso diário do Srimad-Bhagavatam enquanto ele está sendo recitado.
  2. Tente aprender o significado de algumas das palavras sânscritas quando o significado em português está sendo recitado, a fim de aumentar seu vocabulário sânscrito.
  3. Escute cuidadosamente durante a aula quando o palestrante citar um verso para aprender pronúncia e o contexto de aplicação do mesmo.
  4. Regularmente escute ou assista aulas de Srila Prabhupada atentando para quando e como Sua Divina Graça cita versos.
  5. Regularmente revise os versos que você já sabe para mantê-los prontos para uso.
  6. Tente aprender versos em um horário regular todo dia. Assim como o corpo se fortalece quando alimentado regularmente, a recitação regular de versos fortalece o espírito.
  7. Se você encontra dificuldade em decorar versos sozinho, pode ser mais fácil com outro devoto.
  8. Lembre-se: uma vez que Krishna é a fonte da memória, temos ilimitada capacidade para lembrar versos!
  9. Tente entrar no significado de um verso e permita que ele mude sua vida.
  10. Pense em um tópico e então imediatamente pense em versos relacionados ao tópico.
  11. Quando você cruzar com um verso que você gostaria de saber melhor ou decorar, tome nota dele, recite-o algumas vezes e pense em diferentes contextos nos quais ele poderia ser aplicado.
  12. Aprenda poucos versos profundamente ao invés de muitos vagamente.
  13. Aprenda a chicha de modo que, enquanto recita o verso, você possa claramente visualizar o significado dele em sua mente.
  14. Pratique citar a parte relevante do verso ao invés de percorrer suas palavras e linhas para chegar à parte que você quer citar.
  15. Quando citar um verso, faça-o lenta e claramente e pense sobre ele ao invés de falá-lo rapidamente enquanto pensa sobre o próximo ponto que irá apresentar.
  16. Tente tornar a recitação de versos e a reflexão sobre os mesmos parte de seu estilo de vida.

Todo o conteúdo das publicações de Volta ao Supremo é de inteira responsabilidade de seus respectivos autores, tanto o conteúdo textual como de imagens.

.

Se gostou deste material, também gostará destes: Sankirtana: Nós e o Público, Grupo de Estudos Védicos: Quando o Facebook é Sadhu-sanga, Ministério Prisional da ISKCON: Liberdade Espiritual Atrás das Grades.

.

Se gostou deste material, também gostará do conteúdo destas obras:

13 (artigo - Pregação) Por que e Como Aprender Versos (900)1 13 (artigo - Pregação) Por que e Como Aprender Versos (900)2 13 (artigo - Pregação) Por que e Como Aprender Versos (900)3 13 (artigo - Pregação) Por que e Como Aprender Versos (900)4