Seu Talento Pode Ser Seu Inimigo?

pronto-28-foto-1

Subha Vilasa Dasa

Seu talento pode ajudar você a solucionar todas as equações da matemática da vida? As pessoas odeiam você apesar de você ser talentoso?

Algumas vezes, o talento que ajudou você a obter grandes honrarias e congratulações na vida se torna uma barreira para o sucesso nos relacionamentos. Frequentemente, as pessoas mais talentosas são as mais solitárias.

Embora possuir talento seja o bastante para lidar com o mundo, uma boa atitude é algo compulsório para lidar com o seu mundo. O talento é útil para lidar com coisas e projetos, mas uma boa atitude é essencial para lidar com pessoas e relacionamentos. O talento molda as nossas ações, enquanto as atitudes moldam as nossas reações. O talento é como a chuva dada por Deus, enquanto a atitude é como uma fazenda cultivada pelo homem. Em muitos casos, os talentos são como uma bomba de ar que infla o ego, ao passo que a boa atitude é como um medidor de pressão que detém o ego e o impede de explodir.

No Mahabharata, o épico clássico da língua sânscrita, lemos sobre como tanto Karna quanto Arjuna eram arqueiros igualmente talentosos. Apesar disso, Arjuna era superior, porque ele tinha uma boa atitude. O sucesso não o envaidecia, tampouco o fracasso o deprimia. Por outro lado, Karna se gabava de suas habilidades superiores a todo momento, e frequentemente se lamentava em relação à origem simples da família que o criara. Karna usava seu talento como um escudo para suas inseguranças interiores. Exibir os próprios talentos é exibir a própria fraqueza, quando a atitude por trás disso é negativa.

Uma pessoa talentosa fica presa pelas cordas do perfeccionismo. Se ela é submetida a algum constrangimento (o que certamente acontecerá em algum momento da vida), ela, apesar de seu talento ilimitado, se afunda em depressão ou explode em frustração.

Alguém com boa atitude voa alto como uma pipa presa pela linha da capacidade de se adaptar, embora com pés firmes no solo da disciplina. Mesmo caso se depare com um desapontamento ou um revés com que seu talento não possa lidar, ele, em vez de apertar o botão de pânico, abre a torneira do banho refrescante da aceitação.

A vida segue em frente sem grandes talentos, mas relacionamentos ressecam e morrem sem a atitude correta. Jamais seremos amados pela rigidez que um talento autoconsumidor traz junto a ele, senão que é com a flexibilidade das atitudes de bondade e altruísmo que podemos atrair outros.

Nenhum perfeccionista pode superar perfeitamente as imperfeições. É melhor nos moldarmos para sermos pessoas resilientes e adaptáveis e que conseguem ser gratas na presença de suas perfeições, bem cientes de que são produto da bondade de Deus. Podemos, ainda, ser gratos por nossas falhas e insuficiências, vendo-as como oportunidades para exibirmos flexibilidade e uma chance para dependermos dos outros e, assim, acessarmos o seu amor.

Subha Vilasa Dasa é palestrante motivacional e life couch. É autor da série em seis volumes Ramayana, The Game of Life, sem publicação em português. É também um dos principais contribuintes da coluna Vedic Observer, da Volta ao Supremo internacional.

 

Se gostou deste material, também gostará destes: Quando os Devotos Nos Decepcionam | Isolamento na Consciência de Krishna | Vingança ou Perdão: Por que Trilha Você Caminha?.

Se gostou deste material, também gostará do conteúdo destas obras:

Astrologia Comportamental 2.pnglivro-2formula da paz

Anúncios